BUSQUE AQUI MESMO

OLA VISITANTES

ESTATISTICAS MUNDIAL

COM A PALAVRA IRMÃO RUBENS

quinta-feira, 29 de maio de 2014

COCA COLA E PEPSI BONS PESTICIDAS

ACREDITE SE QUISER 
 
COCA-COLA E PEPSI: USAR NO JARDIM...
Por Angela Gregory
Coca-cola e Pepsi, usado como pesticida na Índia, os agricultores indianos descobriram que a Coca-Cola e Pepsi podem ser mais barato e pesticidas que, quando pulverizado sobre as culturas, são muito eficazes contra os insetos.
Há algo nas bebidas que desencoraja as pragas.
O ácido fosfórico, por exemplo, é muito ácido e pode funcionar como um impedimento para as pragas.
Ou talvez seja o aspartame porque tem conhecido neurológico EFEITO COLATERAL nos seres humanos, que podem ser dos pesticidas pulverizados sobre as culturas.
Além de ser útil como pesticidas pulverizados sobre as culturas, quando a Coca-Cola e Pepsi podem ser útil para limpar o sangue, depósitos de macchiedi dos pisos banheiro e garagem.

quarta-feira, 28 de maio de 2014

MAÇONARIA VISIVEL E INVISVEL

95% DOS MAÇONS NAO CONHECEM OU NUNCA OUVIRAM FALAR 
NA MAÇONARIA INVISIVEL
TRABALHEI COM UM RAPAZ DE 25 ANOS CUJA FAMILIA TODA DESDE OS PAIS ATE OS AVÓS PRIMOS E TIOS ERAM MAÇOM E ELE ME DISSE :
___OLHA CARA NAO SEI O PORQUE A VIDA COLOCOU VOCE NO MEU CAMINHO JUSTAMENTE ESTA SEMANA QUE DEVO TOMAR UMA SERIA DECISAO QUE É DE VOLTAR PARA A MAÇONARIA OU PERDER TUDO,SO ME RESPONDA UMA COISA E SE VOCE ME RESPONDER EU NAO VOLTO.
___QUAIS OS DOIS SEGUIMENTOS DA MAÇONARIA ?
E EU RESPONDI CONFORME VOCE LERÁ ABAIXO E ISTO O DEIXOU DE BOCA ABERTA;__CARA DE CADA 10 MAÇONS 9 NAO SABEM DISTO,VOCE JURA POR TUA ALMA QUE NAO É MAÇON? EU RESPONDI:
___JURO PELA MINHA ALMA DIANTE DA MINHA SALVAÇÃO,NAO SOU MAÇON.
ESPERO QUE ELE TENHA TOMADO A DECISAO QUE ELE ME FALOU. 

RASTROS QUIMICOS MARCHA MUNDIAL








quinta-feira, 22 de maio de 2014

COCA COLA BRASILEIRA E CANCER TUDO HAVER

Coca-Cola Brasileira tem Maior Taxa de Produto Cancerígeno no Mundo


coca cola cancer Coca Cola Brasileira tem Maior Taxa de Produto Cancerígeno no Mundo
A Coca-Cola comercializada no Brasil contém a maior concentração do 4-metil-imidazol (4-MI), produto presente no corante Caramelo IV e classificado como cancerígeno nos Estados Unidos, de acordo com informações da assessoria de imprensa do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec).
Conforme o Idec, a Coca-Cola do Brasil tem nove vezes mais o limite diário de 4-MI estabelecido pelo governo da Califórnia, que fixou a quantidade máxima de consumo diário de 39 ml do refrigerante por dia. Nos EUA, a empresa alterou a fórmula do produto para diminuir a concentração do 4-MI, segundo o jornal britânico Daily Mail. No Reino Unido, ativistas favoráveis a uma alimentação saudável para crianças querem que a empresa tome a mesma medida.

De acordo com o levantamento, o refrigerante vendido no Brasil contém 263 cmg do corante em 350 ml. Na Coca-Cola vendida no Quênia, que ficou na segunda posição, há 170 cmg para cada 355ml. A pesquisa, realizada pelo Centro de Pesquisa CSPI (Center for Science in the Public Interest, em inglês), de Washington testou a quantidade da substância nas latas vendidas também no Canadá, Emirados Árabe, México, Reino Unido e nos Estados Unidos. Procurada, a empresa ainda não se manifestou sobre a pesquisa.
Procurada, por meio de nota a Coca-Cola respondeu que a quantidade do 4-MI presente no corante caramelo utilizado nos produtos é “absolutamente segura” e que os índices do ingrediente apontados em amostra brasileira pela pesquisa estão dentro dos padrões aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).
A empresa afirmou ainda que não vai alterar sua fórmula e que mudanças no processo de fabricação de qualquer um dos ingredientes, como o corante caramelo, não tem potencial para modificar a cor ou o sabor da bebida. “Ao longo dos anos já implementamos outras mudanças no processo de fabricação de ingredientes, no entanto, sem alterar nossa fórmula secreta“, diz a nota.
Conforme a empresa, ela se orienta por evidências científicas sólidas para garantir que os produtos são seguros e a Coca-Cola Brasil produz bebidas rigorosamente dentro das normas e observando as regras sobre quantidades e ingredientes recomendadas. ‘O elevado padrão de qualidade e segurança dos nossos produtos permanece sendo nossa mais alta prioridade”, completa.
—————————–
Relembrando, que esta questão não está apenas relacionada com a Coca-Cola, mas também com a Pepsi, de acordo com este artigo do Daily Mail.
Veja a explicação abaixo, retirada do artigo:
O que é a substância carcinogênica na Coca-Cola e Pepsi?
A cor dos refrigerantes vem parcialmente partir do 4-metilimidazole (4-MI), um produto químico que se forma na produção do corante de caramelo.

Coca-Cola, Pepsi e outros fabricantes insistem que ele é seguro em doses baixas encontradas em bebidas.

Mas estudos têm mostrado que a exposição a longo prazo ao produto químico causa câncer de pulmão em ratos, e as autoridades de saúde na Califórnia decidiram que os produtos com mais de 29 mcg (0.029 mg) devem levar uma advertência de saúde.

Quando a pesquisa do Centro para Ciência no Interesse Público, um grupo de campanha, as latas encontradas continham quase 140mcg, todas as empresas de refrigerante em todos os EUA foram forçadas a cortar os níveis.

Ativistas dizem que o consumo diário de alimentos com 30mcg de 4-MI causaria câncer em uma em cada 100 mil pessoas ao longo de suas vidas.

Mas a FDA (Food and Drug Administration) diz que alguém precisaria beber mais de 1.000 latas de cola todos os dias para atingir os níveis que causaram câncer em ratos de laboratório.
———————–
Resolvi enviar uma pergunta para o SAC da Coca-Cola, questionando a quantidade de  4-metil-imidazol (4-MI) utilizada no Brasil e recebi o que acredito ser a resposta padrão (copy&paste) que dão para qualquer um que ouse questionar a segurança no consumo dos refrigerantes da Coca-Cola.
A Coca-Cola agradece a sua visita ao nosso site!
Informamos que a quantidade de corante caramelo IV utilizado em nossos produtos é absolutamente segura, e está de acordo com os valores definidos pela Comissão do Codex Alimentarius (orientações relacionadas a alimentos seguidas internacionalmente),  e pela ANVISA. Para ultrapassar os limites estabelecidos para consumo do corante caramelo IV a pessoa precisaria consumir diariamente 80 litros de refrigerante.
Assim, a quantidade de 4-MI ingerida pelo consumo de refrigerantes não é considerada significativa ou indicativa de risco à saúde humana.
Nós, da Coca-Cola Brasil, buscamos um elevado padrão de qualidade e segurança nos nossos produtos. Essa é a nossa mais alta prioridade!
Coca-Cola Brasil.
Abra Felicidade! 
Fiz mais um questionamento em relação à quantidade exata da substância nos refrigerantes brasileiros e ainda aguardo a resposta.
Veja também a discussão sobre o assunto no Fórum Anti-NOM.
Fontes:
Terra: Coca-Cola brasileira tem maior taxa de produto cancerígeno no mundo
Daily MailCoca-Cola and Pepsi ‘change recipe to avoid putting a cancer warning on their labels’
- CSPINET: Lab Tests Find Carcinogen in Regular and Diet Coke and Pepsi
Coca-Cola Brasileira tem Maior Taxa de Produto Cancerígeno no Mundo, 9.0 out of 10 based on 6 ratings

ALIMENTOS SAUDAVEIS MAS NÃO SÃO

10 Alimentos que tem fama de saudável e não são



Barrinha de cereais, leite de soja e peito de peru são apenas algumas opções que você compra pensando na saúde do seu filho. Apesar da fama de nutritivos e saudáveis, cuidado: é preciso consumi-los com moderação, pois você pode acabar levando gato por lebre.

1 - Barrinha de cereais

Elas prometem ser uma ótima opção para o lanche das crianças porque são práticas de armazenar e contêm fibras – nutrientes que aumentam a sensação de saciedade, dão energia e ajudam no funcionamento do intestino e na absorção de gorduras. Pelo menos na teoria. Especialistas alertam que muitas das barrinhas de cereais que existem no mercado são na verdade, ricas em açúcar e sódio. Para saber se a que você compra é assim, compare os ingredientes que estão no rótulo. O que vem primeiro é o que está em maior quantidade, então procure marcas em que a fibra esteja no começo da lista. Prefira as de fruta, que são menos gordurosas, e as que contêm flocos de milho, mel, aveia e castanhas. “Também fique de olho porque a lecitina de soja, substância usada para dar liga no alimento, pode causar alergia nas crianças”, alerta a nutricionista Elaine Pádua, autora do livro O Que Tem no Prato do Seu Filho? – Um Guia Prático de Nutrição Para os Pais (Ed. Alles Trade). Você pode fazer uma barrinha mais natural em casa ou substituí-la pela bananada (doce de banana em massa) sem açúcar, que também tem fibra e mais vitaminas. Nesse caso, a banana não é desidratada, como na barrinha, mantendo seus nutrientes.

2 - Suco de caixinha

 

Algumas dessas bebidas, também chamadas de néctar de fruta, têm tanto quanto ou até mais açúcar do que os refrigerantes. São até duas colheres de sopa a cada 200 ml, além de uma quantidade grande de sódio, substância que, em excesso, pode sobrecarregar os rins e aumentar as chances de a criança ter pressão alta no futuro. Os corantes e aromas também aparecem no suco de caixinha (inclusive nos de soja), ou seja, mais química ainda. A saída é alterná-lo com o suco natural (ou água mesmo!). Você pode dar o industrializado no lanche, por exemplo, e o caseiro, no jantar. Na lancheira térmica, o suco natural dura até três horas sem estragar. Para aumentar a duração da bebida, misture-a com água de coco, que retarda o processo de oxidação, é um hidratante natural e não tem muito sódio nem na versão das prateleiras. Outra alternativa são os sucos prontos integrais, que não têm açúcar e só precisam ser dissolvidos em água. Mas não abuse. Qualquer tipo de suco deve ser consumido no máximo duas vezes ao dia, pois são calóricos – pense que, para fazer apenas um copo do de laranja, é preciso três frutas!

3 - Peito de peru

 

Apesar de ser visto como uma alternativa melhor do que o presunto, os dois têm a mesma quantidade de sódio e gordura porque são uma mistura de carne e pele (eca!) do animal. Para conservar o produto, as indústrias usam nitritos e nitratos, substâncias químicas que, segundo algumas pesquisas, podem causar câncer se consumidas por muito tempo. Por isso, libere esses alimentos embutidos ou processados (e, nessa categoria, entra também a salsicha e a mortadela) apenas uma vez por semana, de preferência a versão sem capa de gordura. Além disso, no Brasil o peito de peru vem quase sempre acompanhado de Glutamato Monossódico, um realçador de sabores que pode causar diversos problemas a saúde.
Leia também:
- [Estudo] Café Pode ser Nocivo Para o Desenvolvimento Cerebral
27 Dicas Para que os Alimentos Frescos Durem o Máximo Possível
Os Dez Melhores Alimentos Naturais Para Emagrecer

4 - Sobremesa láctea


As sobremesas lácteas (como o queijo petit suisse ou aquelas sabor chocolate, baunilha...), fazem sucesso com as crianças porque são bem docinhas e saborosas. Mas não se engane pela aparência de iogurte, pois elas têm bem menos quantidade de cálcio – um mineral essencial para o crescimento e fortalecimento dos ossos, dentes e cabelos. Além disso, esses produtos são gordurosos e têm pouca proteína. “No lugar da fruta, mais nutritiva, muitos contêm aromas e corantes artificiais, que devem ser evitados nos primeiros anos de vida pois estão relacionados a uma série de problemas – de alergia à hiperatividade”, afirma Elaine Pádua. Ela explica que os corantes amarelos e vermelhos são os mais perigosos. É claro que seu filho vai querer comer essas guloseimas de vez em quando. Porém, sempre que possível, substitua por uma mistura de iogurte natural com a fruta que ele mais gosta. Basta bater essa combinação no liquidificador ou amassá-la com um garfo. Se o seu filho quiser algo mais doce, coloque açúcar mascavo. Essa preparação deve ser consumida entre 30 minutos e 1 hora.  

5 - Leite de soja


A soja é classificada como um alimento saudável, mas nem sempre é uma boa ideia oferecê-la para as crianças. Isso porque pode ser tão alergênica quanto a lactose, presente no leite de vaca. “A soja é uma proteína de difícil digestão, por isso, pode causar alergias alimentares em crianças menores de dois anos, que têm um sistema digestivo imaturo”, afirma a nutricionista Santhi Karavias, do projeto Lancheira Saudável, em São Paulo. Alguns especialistas até questionam o nome “leite”, já que ele não oferece os mesmos nutrientes, como os aminoácidos e o cálcio. Se o seu filho tem intolerância à lactose, você já encontra bebidas com adição de cálcio. Também vale substituir por leite de arroz, amêndoa e de cabra. Além disso, a soja no Brasil é quase toda proveniente de soja transgênica, que conforme estudos pode causar diversos problemas a saúde, como alergias, esterilidade, alteração na formação de órgãos, doenças hematológicas e cânceres, por exemplo.  

6 - Bisnaguinha


Ela é molinha e fofinha graças a muuuita gordura hidrogenada! Esse tipo de pão é feito de farinha branca e açúcar, ou seja, tem poucos nutrientes e nada de fibras. Não faz mal oferecê-lo uma vez por semana, mas, nos outros dias, opte pela versão integral ou de fôrma, recheando com requeijão ou até geleia, contanto que seja sem açúcar. Os pães de padaria ou feitos em casa, naquelas panificadoras portáteis, também são ótimos substitutos, pois têm menos conservantes. Outra opção rápida e saudável: minipizza de pão sírio! Chame seu filho para ajudar você a montar essa delícia com muçarela de búfala, queijo prato ou queijo branco, tomate – pode ser o cereja, que as crianças adoram – e algumas folhinhas de manjericão fresco. Aí, é só colocar no forno em fogo baixo por 15 minutos e se deliciar.  

7 - Frozen yogurt


Eles parecem saudáveis por conta do iogurte, que tem pouca gordura e é fonte de cálcio. Realmente são uma boa opção, mas só se a marca de frozen usar iogurte de verdade em sua formulação. “Esse ingrediente é bom porque é natural e não tem aromatizante”, explica Santhi Karavias, do projeto Lancheira Saudável (SP). Em 2011, o Proteste analisou oito lojas e constatou que apenas uma usava mesmo a bebida láctea, enquanto as outras misturavam sorvete comum ou à base de iogurte. “Esses últimos têm gordura saturada e trans, que aumentam o colesterol ruim e ainda diminuem o bom”, completa Santhi. Para se proteger dos “falsos”, analise o rótulo (quando tiver) e pergunte a porcentagem de gordura (quanto mais próxima de zero, melhor). Ah, e controle as coberturas escolhidas pelo seu filho, que costumam ser uma bomba calórica.  

8 - Cereal matinal


Já reparou no que sobra no saquinho quando acaba o cereal do seu filho? Açúcar puro. Pode ser uma boa fonte de energia, já que cada grão do cereal é um grão de milho, mas só. “É possível conseguir a mesma quantidade de carboidratos em outros alimentos, como pão integral e mingau”, explica a nutricionista Priscila Maximino, da Nutrociência, que presta assessoria nutricional, em São Paulo. Há, no entanto, opções sem açúcar (em geral, destinadas aos adultos). Você pode adicionar uma fruta, como banana ou morango, para deixar a mistura mais docinha. Depois que seu filho tiver um ano, também dá para usar mel. Se quiser usar açúcar mesmo, prefira o cristal (uma colher de chá basta), que é menos processado do que o refinado. A mesma questão dos diversos problemas a saúde da soja transgênica vale para o milho, que é quase todo transgênico no Brasil.  

9 - Empanados de frango


Parece carne de frango, mas o empanado é o que os nutricionistas chamam de compensado, uma mistura de ingredientes nada nutritivos, como partes de frango, pele, farinha e leite em pó. Então, mesmo que você faça assado em vez de frito, ele não é saudável. Para piorar, o que dá gosto à mistura é o glutamato monossódico. “A substância realça o sabor e interfere no paladar da criança, deixando a papila gustativa acostumada a esse tipo de alimento”, conta a nutricionista funcional Gabriela Maia, do Rio de Janeiro. Muitas vezes o empanado industrializado é usado como substituto da carne de boi ou de frango, que são proteínas completas. Só que eles não são equivalentes. Uma opção é fazê-lo em casa. Não tem tempo? Então, para suprir a quantidade de proteínas da carne, que tal cozinhar cerca de quatro ovos de codorna? O preparo vai levar os mesmos cinco a dez minutos.  

10 - Produtos light e diet


Se você tinha a impressão de que poderia consumi-los sem restrições, esqueça! Para crianças, os diet e os light são indicados apenas em casos de doenças como obesidade e diabetes. Achar que eles podem ser servidos à vontade, já que têm menos açúcar e gordura, é um erro. “Isso porque o fabricante adiciona sódio para manter o sabor. Então, melhor ingerir uma quantidade menor da versão tradicional do que o dobro da light”, orienta Virginia Weffort, nutróloga do Departamento Científico de Nutrologia da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP). E a criança precisa de energia para crescer, então não é indicado tirar totalmente o açúcar da dieta – lembrando que ele é encontrado em vários alimentos, como frutas e massas.  

Eles são saudáveis, quem diria

Atum enlatado

 
A versão conservada em água em vez de óleo é fonte de ômega 3 e tem gordura boa. Bom substituto para os embutidos.

Legumes congelados

 
São práticos e têm boa conservação de nutrientes e fibras. O congelamento faz com que percam apenas um pouco de vitamina C.

Leia mais: http://www.anovaordemmundial.com/2013/12/10-alimentos-que-tem-fama-de-saudavel-e.html#ixzz32UfcutNM

terça-feira, 20 de maio de 2014

MANIFESTAÇÕES A FARSA POPULAR

A farsa da manifestação popular

Resumo da notícia: “Protestos de sem-teto e sindicatos fecham rodovia e avenidas de SP – Estrada foi fechada por cerca de uma hora para quem chegava a São Paulo.Marginais Pinheiros e Tietê sofreram bloqueios por movimentos sociais…”
Existe algo de tão imundo e manipulador nessas manifestações que só a Bíblia para dizer a verdade sobre o evento:
“E, se Satanás expulsa a Satanás, está dividido contra si mesmo; como subsistirá, pois, o seu reino?”  (Mateus 12 : 26)
Acaso o comunismo estaria divido? Ora, de forma alguma! No ano passado,  o que fez o governo petista abalar um pouco foram as revoltas populares que tiveram  iniciativa popular e sem qualquer ideologia partidária.
Rapidamente, o messias comunista lula e o foro de São Paulo entraram em ação e puxaram a orelha dos companheiros. Após alguns dias tudo estava normalizado, pois os sindicatos tiraram o poder do povo e o  distribuíram nas suas máfias sindicais conforme a especialidade profissional ou social.
Essas máfias blindam o governo e as manifstações parecem mais um  samba para abrir o carnaval fora de época, por exemplo: Uma das causas fabricadas pelas lideranças comunistas é a moradia, mas isso não funciona bem assim.
Após  a invasão comandada pelos poderosos do partido acontece a distribuição dos lotes para que sejam criadas favelas verticais ou  horizontais que são vendidas posteriormente. Logo em seguida entram os advogados para criarem um cadastro de reserva que será  utilizado na desapropriação em inscrições de projetos habitacionais que nunca saem do papel. Claro! Isso custa e muito….
A origem nunca é atacada, pois se trata da questão salarial. Se existisse um aumento digno isso faria com que as pessoas tivessem uma melhor educação e pudessem pagar por um apartamento ou casa.
O sindicalismo aparece como herói durante as manifestações de salários, porém a negociação moderna se resume em aceitar o que o governo quer pagar, ou seja, algo em torno de 0,6% o que dá em média apenas R$50,00 ou menos. Isso apenas alimenta novamente todo esse ciclo interminável e garante a soberania de quem está no poder.
Mas todo esse caos vem despertando o interesse da ONU para submeter o Brasil as leis internacionais criadas pela comunidade Bahá’i, pois estamos no fundo do poço em termos de injustiça social e corrupção do governo. Existiria uma saída para isso que seria o poder do povo participando das deliberações, porém o governo tem investido caro na repressão para que isso não aconteça. Triste são as nossas vidas e ver toda essa transformação do caos.
Já não se sabe o que é mais manipulador:  uma copa ridícula, essas lideranças sindicais ou a ONU que roubam o poder do povo em nome da Ordem Mundial de Bahá’u’llah. Esse  transição de poder  através do caos vai continuar até que a CUJ e Guardiania assumam o controle não só do Brasil, mas do mundo  (Apocalipse 13 : 11):
“O diferencial da ação da comunidade bahá’í é, portanto, a forma sistemática como vem aprendendo a aplicar os Ensinamentos em seu dia a dia, ajudando a fortalecer as comunidades e contribuindo para a expansão e consolidação da Causa de Deus, erguendose – como afirma o Guardião – “acima de todo particularismo e partidarismo, acima das disputas vãs, dos cálculos mesquinhos, das paixões transitórias que agitam a face e engajam a atenção de um mundo em mudança…”
Política: entre os limites da transformação social e do partidarismo
http://www.bahai.org.br/secext/arquivos/19-10-2010/Editorial_-_O_nao_envolvimento_em_politica_partidaria.pdf

Referência:
http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2014/05/protestos-de-sem-teto-e-sindicatos-fecham-anhanguera-e-marginais.html

terça-feira, 13 de maio de 2014

DIARIO DO ESTADO BELA MATERIA

DANIEL 7-25a
E proferirá palavras contra o Criador, e destruirá os santos do Criador, e cuidará em mudar o tempo e a lei que foi estabelecida pelo Criador;
 

JORNALISMO VERDADE É ISTO

ISTO SIM É O JORNALISMO VERDADE
ENTENDEU RECORD ???????????

DANIEL 7-25a
E proferirá palavras contra o Criador, e destruirá os santos do Criador, e cuidará em mudar o tempo e a lei que foi estabelecida pelo Criador;


segunda-feira, 12 de maio de 2014

MAÇONARIA E SEU DICIONARIO DE TERMOS

VEJA ABAIXO O QUANTO DE DITO DIZERES PALAVRAS E FRASES
QUE USAMOS NO DIA Á DIA,TAIS COMO TEMPLO,IGREJA,LOJA,ASSOCIAÇÃO,SOCIEDADE,FACÇÃO,
RELIGIÃO,FERIAS,CREDITO E TANTAS OUTRAS QUE TIVERAM SUAS ORIGENS VINDOS  DESTA ORDEM.



DICIONÁRIO DE TERMOS MAÇÔNICOS

AS PALAVRAS, AS FRASES E OS TERMOS MAÇÔNICOS MAIS USADOS NO RITO
ESCOCÊS ANTIGO E ACEITO PARA A MAÇONARIA NO BRASIL.


A COBERTO Frase maçônica, que indica que um maçom nada deve a Loja a que pertence.
Também o mesmo que coberto (veja Estar a coberto).

A ORDEM Posição ritualística em que o maçom deve ficar em Loja (quando solicitado), de
acordo com o grau em que a Loja estiver trabalhando.

AB Julho, no Calendário Maçônico

ABÓBADA CELESTE Forro de uma Loja (semeado de estrelas).

ABREVIATURAS MAÇÔNICAS (algumas abreviaturas)A G.’. D.’. G.’. A.’. D.’. U.’. - À
Gloria do Grande Arquiteto do Universo.

A.’. D.’. - Anno Domini

A.’. Dep.’. - Anno Depositiones

A.’. F.’. and A.’. M’. - Ancient Free And Accepted Mason

A.’. L.’. - Ano Luz

A.’.
M.’. - Ano Mundi

A.’. Or,’, - O ano da Ordem

An.’. - Anjo

Ao Oc.’. - Ao Ocidente

Ao Or.’. - Ao Oriente

Ap.’. M’.’= Aprendiz Maçom

Apr.’. - AprendizB’n.’. Irmãos em inglês (brothers)

B.’. - Irmão em inglês (brother)

C.’. - Compasso

C.’. M.’. - Câmara do Meio

C.’. M.’. - Companheiro Maçom

C.’.G.’. - Capitão da Guarda

Cav.’. - Cavaleiro

D.’. - Diácono

D.’. G.’. M.’. P.’. - Deputado Grande Mestre Provincial

E.’. A.’. - Aprendiz em inglês (Entered Apprendice)

E.’. C.’. - Excelente Companheiro

E.’. V.’. D.’. - Egrégios Vixit Domini (Viveu Para o Senhor)

F.’. A.’. M.’. - Maçom Livre e Aceito em inglês (Free and Accepted Mason)

F.’. C.’. - Companheiro em inglês

F.’. E.’. C.’. - Fé, Esperança e Caridade

G.’. A.’. - Grande Arquiteto

G.’. L.’. - Grande Loja

G.’. L.’. P.’. - Grande Loja do Paraná

G.’. M’,’- Grão-Mestre

G.’. M.’. C.’. - Grande Mestre de Cerimonias

G.’. O.’. - Grande Oriente

G.’. O.’. B.’. - Grande Oriente do Brasil

G.’. O.’. P.’. - Grande Oriente do Paraná

G.’. P.’. - Grande Percursor

G.’. S.’. - Grande Secretário

G.’. T.’. - Grande Tesoureiro

G.’. T.’. - Guarda do Templo

H.’. A.’. B.’. - Hiran Abif

J.’. - Juramento

L.’. - Loja

L.’.D.’.P.’. - Liberdade de Pensar (ou de Passagem)

M.’. M.’. - Mestre Maçom

M.’. C.’. - Câmara do Meio em inglês ( Middle Chamber)

M.’. C.’. - Mestre de Cerimônias

M.’. - MaçomM.’. M.’. - Mestre Maçom

M.’. R.’. - Mui Respeitável

M.’. V.’. M.’. - Mui venerável Mestre

Maç.’. - Maçom ou Maçonaria

MM.’. (ou Mmaç.’.) - Maçons

Or.’. - Oriente ou Orador

P.’. D.’. - Primeiro Diácono

P.’. G.’. M.’. - Past Grand Master (Ex-Grão-Mestre)

P.’. P.’. P.’. - Presente, Passado e Porvir

P.’. S.’. - Palavra Sagrada

P.’. V.’. - Primeiro Vigilante

Q.’. I.’. - Querido Irmão

R.’. C.’. - Rosa-Cruz

R.’. E.’. A.’. A.’. - Rito Escocês Antigo e Aceito

R.’. L.’. - Respeitável Loja

R.’. M.’. - Respeitável Mestre

S.’. D.’. - Segundo Diácono

S.’. F.’. U.’. - Saúde, Força e União

S.’. P.’. S.’. - Saúde, Progresso e Solidariedade

S.’. S.’. S.’. - Saúde, Saúde, Saúde (ou Stlella-Sedet-Soli)

S.’. V.’. - Segundo Vigilante ou Silêncio e Virtude

V.’. L.’. - Verdadeira Luz

V.’. M.’. - Venerável Mestre

ABRIL Ijar (no calendário maçônico).

ACÁCIA Símbolo maçônico da imortalidade, em virtude da mesma manter-se sempre verde,
mesmo nas areias do deserto.

ACLAMAÇÃO Sinais, Palavras ou Frases que os membros de uma Loja usam para aprovar por unanimidade alguma manifestação.

ADAR Fevereiro, no Calendário Maçônico.

ADONAI O mesmo que Adônis, comumente traduzido como "Senhor"; astronomicamente, é o Sol. Palavra de passe e sagrada de vários graus.

ADORMECIDO Estado em que se encontra um maçom ou uma Loja, quando este interrompe seus trabalhos e ou freqüência regular, sem perder seus direitos maçônicos - Maçom que não
está afiliado a nenhuma Loja Maçônica.

ADORNOS São os adornos, as peças que constituem o traje maçônico do operário (o avental, o
colar, as jóias, etc).

ADORNOS DA LOJA São os adornos das Lojas os conjuntos de peças que adornam a Loja como: O Pavimento Mosaico, a Orla Dentada e a Estrela Flamígera.

ÁGAPE Banquete fraterno, desprovido de qualquer ritual.

ÁGATA É uma das pedras que figuram simbolicamente nas lendas maçônicas, porque ela
desempenha um papel importante da lenda salomônica. Seu nome é em homenagem ao rio Ágata na Sicília onde foi encontrada pela primeira vez.

AGOSTO Eliul (no calendário maçônico)

ÁGUA Um dos quatro elementos purificadores na cerimônia de iniciação ou elevação do
candidato.

ÁGUIA Ave de rapina, cujas características são: a audácia, a serenidade, a força e
a
velocidade. Figura entre os símbolos mais importantes da Maçonaria.

ÁGUIA BICÉFALA Distintivo dos mais elevados graus da Maçonaria Filosófica e
Administrativa. É o emblema do grau 33 do Rito Escocês Antigo e Aceito e figura nos símbolos
dos Cavaleiros Kadosh, e outros graus do filosofismo.

AJAR Abril, no Calendário Maçônico

ALEGORIA Palavra de origem grega que representa certos atos ou idéias (O mesmo que símbolo)

ALELUIA Cântico de louvor e alegria pronunciado em diversos graus.

ALFAIAS São os móveis, adornos, jóias e distintivos da Oficina e dos oficiais.

ALIANÇA Aliança feita entre Davi e Hiran (rei de Tiro) e depois continuada com o rei
Salomão. Foi dado o auxílio através de um Mestre de nome Hiran Abif, de materiais e dos
operários de Tiro, que se mandou construir a casa de Davi e mais tarde o Templo de Salomão.
(II Sam. 5:11; Reis, 5; Crô. 14; II Crô. 2:3; 9:10)

ALINHAR OS CANHÕES Dispor os copos e garrafas sobre uma linha marcada por uma fita da cor do Rito, nos trabalhos de banquete

ALTAR Local situado no centro da Loja, na frente do Venerável, onde ficam localizadas as
grandes Luzes ( O livro da Lei, o Esquadro e o Compasso).

ALTAR DOS JURAMENTOS Local localizado no centro de uma Loja, onde está localizado o Livro da Lei. (O mesmo que altar)

ANDERSON, James Reverendo, teólogo e ministro da Igreja Presbiteriana de Londres, nascido
em Edimburgo na Escócia em 1675, É considerado como o promotor da Reforma Maçônica realizado na Inglaterra em 1717. Incumbido que foi para compilar as leis, os usos, os costumes e
Landmarks da Maçonaria Moderna, denominada de "Livro das Constituições" surgindo aí
a
Grande Loja da Inglaterra, então com 20 Lojas no ano de 1723.

ÂNGULO RETO Simboliza a perfeição ou a retitude de conduta que todo maçom deve
seguir.

ANO DOMINI Ano do Calendário Gregoriano (1996, 1997, 1998....)

ANO MUNDI O mesmo que ano da "Verdadeira Luz". Acrescenta-se 3.760 anos ao calendário Gregoriano. O ano da "Verdadeira Luz" inicia em setembro de cada ano.

APELAÇÃO Prerrogativa que um maçom tem de apelar das decisões superiores, obedecendo
os trâmites e normas determinadas pelos estatutos e jurisprudências respectivas.

APRENDIZ MAÇOM Título dado ao maçom no grau 01 do Rito Escocês Antigo e Aceito. AR
Um dos quatro elementos purificadores na cerimônia de iniciação ou elevação do candidato.

ARCA Palavra usada para designar diversos ritos e graus

ARCA DA ALIANÇA Testemunho da segunda aliança do Senhor com a humanidade por meio de Moisés.No grau 22 do Rito Escocês Antigo e Aceito, se ensina que as árvores do Líbano
cresceram e foram utilizadas para a construção da Arca da Aliança e no grau 32
constitui a jóia
do Grande Machado.

AREÓPAGO Nome das colinas de Ares, em Atenas, que deu o nome ao tribunal supremo daquela cidade, composto de 31 membros, incumbidos de julgar as causas criminais mais
importantes. No Rito Escocês Antigo e Aceito, é a denominação genérica das Lojas Filosóficas
dos graus 19o. ao 30o. - É também o nome da Câmara do Exame para a recepção dos Cavaleiros Kadosh.

AREÓPAGO DE KADOSH (OU CAVALEIRO KADOSH) Título dado ao maçom no grau 30 do Rito Escocês Antigo e Aceito (também Grande Eleito Cavaleiro Kadosh ou Cavaleiro
Kadosh)

ARTE REAL Nome dado a Maçonaria pelos maçons, que a consideram acima de tudo, um ideal de vida.

ASSEMBLÉIA MAÇÔNICA Reunião não ritualística de maçons, mormente os de alto graus.

ASSENTO Lugar onde se colocam os membros de uma Loja.

ATO Norma escrita de uma Potência a que uma Loja está subordinada.

ATRIBUTOS Os emblemas, as Alfaias, os adornos, os artefatos, as fitas as jóias de grau, os
cargos e os símbolos são os atributos da Ordem, sendo que cada um tem seu significado
específico.

ÁTRIO Designa, genericamente os três grandes recintos do templo de Salomão. O
primeiro era
o átrio dos gentios, onde era permitido a entrada de qualquer um que fosse orar. O
segundo era
o átrio de Israel, onde somente os hebreus podiam penetrar (depois de haverem sido purificados) e o terceiro era o átrio dos Sacerdotes, onde se erguia o altar dos holocaustos e os
sacerdotes exerciam os seus mistérios.

AUMENTO DE SALÁRIO Elevação a um grau superior

AURÉOLA DE OLIVA Símbolo da imortalidade, da vitória e da inteligência, respectivamente.(igual a folha de acácia).

AVENTAL Uma das vestimentas mais importantes do maçom. Seu uso é obrigatório para que
um maçom possa participar de trabalho em Loja (antigamente era feito de pele de cabra), sua
decoração varia de acordo com o grau.

AVENTAL DE APRENDIZ MAÇOM Paramento obrigatório para que um aprendiz maçom possa participar de trabalho em Loja (antigamente era feito de pele de cabra), Sua cor é branca
(símbolo da inocência) e deve ser usado com a aba levantada, pois como ainda não
sabe
trabalhar, deve assim usá-lo para proteger-se ao trabalhar na pedra bruta.

AVENTAL DE COMPANHEIRO MAÇOM Paramento obrigatório para que um companheiro maçom possa participar de trabalho em Loja (antigamente era feito de pele de cabra), Sua cor é
branca (símbolo da inocência) e deve ser usado com a aba baixada trabalhando na pedra polida.

AVENTAL DE MESTRE MAÇOM Paramento obrigatório para que um mestre maçom possa participar de trabalho em Loja, sua cor é branca, com a aba e rosetas em azul.
(Dependendo do
Rito de da Potências pode haver algumas mudanças como: aba e das rosetas, podendo estas
terem partes em vermelho, etc).

AZEITE Um dos ingredientes usados em diversas cerimônias maçônicas.

AZUL Nome dado a Maçonaria Simbólica (graus 1o., 2o. e 3o.)

B.’. A.’. J.’. Iniciais que aparecem gravados na abeta do avental do grau 8o. do Rito Escocês
Antigo e Aceito, representando as palavras Ben-chorin, Achar e Jachinai.

B.’. D.’. S.’. P.’. H.’. G.’. F.’. Iniciais das palavras: Beleza, Divindade, Sabedoria, Poder,
Honra, Glória e Força, gravadas nos ângulos da jóia do grau 17o. do Rito Escocês Antigo e
Aceito.

BALANDRAU Capa (tipo beca) que os maçom usam para participar dos trabalhos maçônicos
em substituição do traje a rigor na côr escura (preferencialmente preto), exigido nas cerimônias
maçônicas. É uma vestimenta muito antiga, preta, com mangas largas e compridas, seu comprimento deve ser até as canelas e deve ser fechada até o pescoço.

BALAÚSTRE Denominação da ata das seções maçônicas.

BANDEIRA Tecido com desenho específico e representativo, que simboliza: um povo, um país
ou uma associação. Na Maçonaria, existem várias bandeiras próprias de Lojas e de Potências.
Nome também dado aos guardanapos nos banquetes maçônicos.

BANQUETE MAÇÔNICOBANQUETE MAÇÔNICO (Nomenclaturas) Festividade maçônica, geralmente realizada em grau de aprendiz, consiste em uma refeição com a finalidade
de solenizar determinados acontecimentos relacionados com a Ordem. É uma tradição muito
antiga. A partir de 1721 surgiram as primeiras regras normativas. Os utensílios e ingredientes
dos banquetes tem uma nomenclatura simbólica como:

Água - Pólvora FracaBeber - Atirar uma canhonaça

Cadeiras - Mochos

Cerveja - Pólvora Amarela

Champanhe - Pólvora Amarela

Colher - Trolha

Comer - Mastigar

Comida (em geral) - Materiais

Copo - CanhãoFaca - Alfanje

Garfo - EspequeGarrafa - Barrica

Guardanapo - Bandeira

Licor - Pó fulminante

Luzes - Estrelas

Mesa - Oficina

Pão - Pedra bruta

Pimenta - Cimento (ou saibro)

Prato - Telha

Prato do centro - bandeja

Sal - Areia

Tesouras de velas - tenazes

Toalha - VéuTrinchar - Desbastar

Vinho - Pólvora forte

Vinho Branco - Pólvora Branca

Vinho Rosé - Pólvora Rosa

Vinho Tinto - Pólvora Vermelha.

BARRIL Termo designado a garrafa de vinho em banquetes maçônicos.

BASTÃO DO MESTRE DE CERIMÔNIAS Insígnia do cargo de Mestre de Cerimônias, de tradição inglesa, que simboliza a autoridade, assim como é o cetro de um rei. É
representado por
uma vara de madeira, tendo no seu topo uma régua ou dois bastões cruzados.

BASTÃO DO PRIMEIRO DIÁCONO Insígnia do cargo de Primeiro Diácono, que simboliza a função de mensageiro do Venerável Mestre. É representado por uma vara de madeira, tendo no
seu topo uma pomba.

BASTÃO DO SEGUNDO DIÁCONO Insígnia do cargo de Segundo Diácono, que simboliza a função de mensageiro do Primeiro Vigilante. É representado por uma vara de madeira, tendo no
seu topo uma pomba.

BATERIA Rito maçônico que consiste em golpear com as mãos (ou com o malhete).

BATERIA DE LUTO Rito maçônico que consiste em golpear no antebraço esquerdo, em memória de algum irmão que partiu para o Oriente Eterno.

BATERIA DO GRAU Rito maçônico que consiste em golpear com as mãos (o Venerável Mestre e os Vigilantes com o malhete) no Rito Escocês Antigo e Aceito, há uma bateria
particular para cada grau.

BELEZA Um dos três sustentáculos de uma Loja (representada pela Coluna Coríntia, e pelo
Segundo vigilante).

BENEFICÊNCIA Uma das bases da Maçonaria em todos os graus e Ritos. Nome dado ao Tronco que recebe os metais para que este sejam repassados aos mais necessitados.
Entidades,
Necessitados, etc.

BÍBLIA Palavra grega que etmologicamente quer dizer "Livros". É o conjunto das Escrituras
Sagradas do Antigo Testamento (pela parte judaica) e do Novo Testamento (pela parte cristã).

BINÁRIO O que se refere ao número 2 (Lei do binário) oposição, dualidade.

BOLA BRANCA Sinal simbólico de reprovação em um escrutínio

BOLA PRETA Sinal simbólico de aprovação em um escrutínio

BOLAS Veja Esferas, bola branca e bola preta

BOLSA DE PROPOSTA E INFORMAÇÕES Sacola em que são depositados: as sugestões e as propostas que um maçom faz à Loja. (também chamado de Saco de Propostas e Informações)

BOOZ ou BOAZ Bisavô de Davi (Rute 1:13-22)

BURIL Nome que se dá ao lápis e a caneta - É o símbolo da glória e do esplendor.

CABALA ou KABALA (Do hebraico Cabbalah = tradição oral). Sabedoria derivada das doutrinas secretas mais antigas, concernentes a cosmografia a as coisas divinas, que se
combinaram para construir uma teologia baseada em uma interpretação mística das escrituras.

CADASTRO Registro de dados, que os corpos maçônicos mantêm dos membros de sua jurisdição.

CADEIA DE UNIÃO Ato solene em que os maçons se unem ao redor do Pavimento Mosaico e do Livro da Lei, para uma finalidade esotérica, ou para receberem a Palavra Semestral.

CADEIA QUEBRADA Representa a perda de um irmão por morte. Simbolizando a tragédia da vida humana.

CALENDÁRIO MAÇÔNICO Chama-se Calendário Maçônico o modo de computar o tempo entre os maçons. É uma maneira exclusiva de expressar as datas pelos iniciados nos mistérios
da Maçonaria. No Rito Escocês Antigo e Aceito, é utilizado o Ano Judaico. Sua data obtêm-se,
agregando 3.760 anos da Era Vulgar (calendário Gregoriano). O Ano Novo, inicia-se na
primeira lua nova de setembro de cada ano.

CÂMARA DE REFLEXÃO Local em que fica o profano antes da sua iniciação, para que este
possa meditar e também redigir seu testamento filosófico.

CÂMARA DO MEIO Denominação do local onde se reúnem os Mestres-Maçons
CANDELABRO Do Latim camdelabrum - Castiçal de forma grande, utilizado em várias cerimônias maçônicas, (muitas de iniciação) principalmente nos graus mais elevados.

CANDIDATO Nome dado ao profano que espera para ser iniciado (receber a Luz)

CANHÃO termo designado ao cálice em um banquete maçônico

CAPITEL Parte superior das colunas de uma Loja

CAPÍTULO Lojas de perfeição, especificamente dos graus 10o. ao 18o. (Loja Capitular).

CARGA Encher os cálices em um banquete maçônico.

CARIDADE Um dos deveres principais e mais antigos da Maçonaria, cujas instituições e obras
beneficentes são numerosas.

CARTA CONSTITUTIVA Título de Constituição, dada por uma obediência a uma Loja Maçônica, que garante a sua regularidade.

CATECISMO Termo utilizado para o Manual (de Aprendiz, Companheiro, Mestre....)

CAVALEIRO DA ESPADA (OU DO ORIENTE) Título dado ao maçom no grau 15 do Rito Escocês Antigo e Aceito

CAVALEIRO DO ORIENTE E DO OCIDENTE Título dado ao maçom no grau 17 do Rito Escocês Antigo e Aceito

CAVALEIRO DO REAL ARCO Título dado ao maçom no grau 13 do Rito Escocês Antigo e Aceito

CAVALEIRO DO REAL MACHADO (OU PRÍNCIPE DO LÍBANO) Título dado ao maçom no grau 22 do Rito Escocês Antigo e Aceito.

CAVALEIRO DO SOL (OU PRÍNCIPE ADEPTO) Título dado ao maçom no grau 28 do Rito Escocês Antigo e Aceito.

CAVALEIRO ELEITO DOS NOVE Título dado ao maçom no grau 09 do Rito Escocês Antigo e Aceito.

CAVALEIRO KADOSH (OU AREÓPAGO DE KADOSH) Título dado ao maçom no grau 30 do Rito Escocês Antigo e Aceito (também Areópago ou Cavaleiro Kadosh).

CAVALEIRO PRUSSIANO (OU NOAQUITA) Título dado ao maçom no grau 21 do Rito Escocês Antigo e Aceito.

CAVALEIRO ROSA-CRUZ Título dado ao maçom no grau 18 do Rito Escocês Antigo e Aceito.

CAVALEIROS DA SERPENTE DE BRONZE Título dado ao maçom no grau 25 do Rito Escocês Antigo e Aceito.

CAVEIRA E OSSOS CRUZADOS Símbolo da mortalidade e da morte (usada na Câmara de Reflexão).

CEDRO DO LÍBANO Madeira com que foi construída a Arca da Aliança.

CERTIFICADO (OU CERTIFICADO DE GRAU) Documento com o qual uma Loja atesta que um irmão é Aprendiz ou Companheiro Maçom.

CETRO Símbolo de poder. Na Maçonaria figura como atributos de Salomão e demais soberanos, que constam da tradição da Ordem.

_____________________________________________________________
http://www.zipmail.com.br O e-mail que vai aonde você está.



CHACRAS (OU CHAKRAS) Palavra Sânscrita que significa "roda". Segundo a filosofia hindu,
são centros que atuam em todo o corpo humano. Sendo que cada um deles funciona como uma
porta por onde entram as forças divinas. São sete o número de chacras.

CHANCELER (Guarda dos Selos) Oficial de uma Loja, responsável pelo livro de freqüência
dos obreiros, da guarda dos carimbos e timbres da Loja (ou da Ordem) que é aposta nos
documentos. Cargo confiado a um Mestre de ilibada reputação.

CHAVE Símbolo da guarda do segredo, prudência e distinção - Figura também como jóia de
Oficiais e a insígnia do grau 7o. do Rito escocês Antigo e Aceito.

CHEFE DO TABERNÁCULO Título dado ao maçom no grau 23 do Rito Escocês Antigo e Aceito.

CINZEL Instrumento de trabalho da seção de aprendiz.

COBERTO 1 - Diz-se do Templo quando o mesmo se encontra chaveado e livre de interferências e ou de pessoas estranhas a Ordem. 2 - Diz-se também do Maçom que perdeu
seus direitos por falta de freqüência à Loja ou por falta de pagamento com seus COBRIDOR
DO TEMPLO Oficial responsável pela guarda do Templo (É o encarregado de zelar para segurança do Templo pela parte externa da Loja durante os trabalhos) - Também chamado de
Guarda Externo.

COBRIR O TEMPLO Expressão utilizada para: 1 - fechar o Templo, 2 - Para um Maçom retirar-se da Loja em plena sessão, desde que por um motivo inadiável e grave.

COBRIR UMA BATERIA Repeti-la com uma aclamação.

CÓDIGO MAÇÔNICO Coletânea de preceitos que constituem código moral da Maçonaria.

COLAR Parte do traje maçônico, utilizado por oficiais e dignitários maçons, em lojas simbólicas
e em muitos graus capitulares e filosóficos. Em sua extremidade, são penduradas as jóias.

COLÓQUIO Debate organizado sobre determinados temas entre maçons e profanos.

COLUNA Pilar cilíndrico que serve de ornato e sustentáculo da abóbada de uma Loja.

COLUNA CORÍNTIA A coluna do Segundo Vigilante - Representa a Beleza - Para ornar, também denominada de Coluna da Beleza.

COLUNA DA BELEZA Outra designação dada a coluna "J", localizada a direita da entrada do
Templo, e sob a responsabilidade do Segundo Vigilante.

COLUNA DA SABEDORIA Outra designação dada a coluna "B", localizada a esquerda da entrada do Templo, e sob a responsabilidade do Primeiro Vigilante.

COLUNA DO NORTE Designação dada a coluna "B", localizada a esquerda da entrada do Templo, e sob a responsabilidade do Primeiro Vigilante. Local onde ficam também os Aprendizes.

COLUNA DO SUL Designação dada a coluna "J", localizada a direita da entrada do Templo, e
sob a responsabilidade do Segundo Vigilante. Local onde ficam também os Companheiros.

COLUNA DÓRICA A coluna do Primeiro Vigilante - Representa a Força - Para sustentar.

COLUNA FUNERÁRIA Aquela onde são gravados os nomes dos irmãos falecidos.

COLUNA GRAVADA Aquilo que está escrito (carta, memorandum, etc.)

COLUNA JÔNICA A coluna do Venerável Mestre - Representa a Sabedoria - Para idear.

COLUNAS Designação primeiramente das duas colunas simbólicas localizadas na entrada de
uma Loja: (J Jakin e B Boaz), parecidas com as que Hiran (ou Iran) colocou na entrada do
templo de Salomão (Jakin a direita e Boas a esquerda) segundo consta na Bíblia Sagrada (I
Reis, 7 21-22). Significa também o lugar em que os maçons se localizam na Loja.

COMISSÃO Grupo de obreiros designado para uma determinada função.

COMPANHEIRO MAÇOM Título dado ao maçom no grau 02 do Rito Escocês Antigo e Aceito.

COMPASSO A terceira das três Grande Luzes, que iluminam a Loja.

COMPASSO MAÇÔNICO Método de calcular o ano maçônico.

COMUNICAÇÃO Ato de conferir graus sem as formalidades litúrgicas.

CONCLUSÃO O resumo da análise que o Orador da Loja faz nos discursos e nas opiniões diferentes expostas pelos Irmãos que tomam parte da discussão de um assunto.

CONDIÇÕES PARA SER UM MAÇOM 1 - Ter mais de 21 anos de idade (ou ser emancipado)2 - Ser de reputação e costumes irrepreensíveis.3 - Ter profissão honesta, que lhe
assegure meios de subsistência própria.4 - Ter instrução suficiente para compreender os fins da
Ordem e a energia moral necessária para cumpri-los5 - Não ter defeito físico que lhe impeça o
cumprimento dos deveres maçônicos essenciais.6 - Morar a pelo menos 6 meses na localidade
da Loja onde pretenda ingressar.7 - Obrigar-se ao pagamento dos encargos pecuniários
estabelecidos nos regulamentos8 - Crer em um Ser Supremo.9 - Ser proposto por pelo menos
dois Maçons idôneos, que o conheça e possa avaliar sua conduta moral. CONFEDERAÇÃO
Conjunto de Potências Maçônicas, com uma finalidade específica.

CONGRESSO Denominação dada a Convenção ou Convento (VEP). É a reunião de várias Oficinas ou Potências, para decidir questões de: organização, doutrina ou liturgia.


CONSELHO Nome dado a algumas oficinas nos graus Capitulares do Rito Escocês Antigo e
Aceito.

CONSELHO DA MESA REDONDA Denominação da segunda sala da Loja no grau 22o. do Rito Escocês Antigo e Aceito.

CONSELHO DAS LUZES Comissão diretora da Loja.

CONSELHO DE CAVALEIROS KADOSH Grupo de lojas de perfeição, especificamente dos graus 19o. ao 30o. no Rito Escocês Antigo e Aceito.

CONSELHO DE PRÍNCIPES DO REAL SEGREDO Composto pelos irmãos do grau 32o. do Rito Escocês Antigo e Aceito.

CONSISTÓRIO Denominação dos graus 31 e 32 do rito Escocês Antigo e Aceito.

CONSTITUIÇÃO Uma das Grandes Luzes da Ordem. É uma lei básica de uma Potência Maçônica. (Veja Convenção e Convento)

CONSTITUIÇÃO DE ANDERSON Celebrada no ano de 1717 e Confirmada no ano de 1723.
Foi um trabalho que compilou todas as leis e Landmarks da Maçonaria através de escritos, usos
e costumes de diversas Lojas da Inglaterra. Surgindo aí a Constituição, denominada de
"Constituição de Anderson", que como conseqüência, foi criada a Grande Loja da
Inglaterra,
então com 20 Lojas, servindo de modelo para a formação de diversas outras Grandes Lojas no
mundo.

CONSTITUIÇÃO GÓTICA Celebrada no ano de 926, onde foram redigidas as Constituições Góticas. Na Convenção de York, são os documentos maçônicos mais antigos que se conhecem.
(O mesmo que Convenção de York).

CONSTITUIÇÕES DE 1723 O mesmo que Constituição de Anderson

CONSTRUÇÃO DO TEMPLO DE SALOMÃO Símbolo maçônico e iniciático. O Templo de Salomão é o Templo da Paz (objetivo de um maçom sincero).

CONTRIBUIÇÃO Auxilio espontâneo para uma determinada finalidade.

CONVENÇÃO Denominação dada a reunião de várias Oficinas ou Potências, para decidir questões de: organização, doutrina ou liturgia (também chamado de: Congresso ou Convento).

CONVENÇÃO DE COLÔNIA Celebrada no ano de 1535, para refutar as calúnias que aquele tempo circulavam contra a Maçonaria.

CONVENÇÃO DE YORK Celebrada no ano de 926, onde foram redigidas as Constituições Góticas. São os documentos maçônicos mais antigos que se conhecem. ( O mesmo que Constituição Gótica).

CONVENTÍCULO Pequena assembléia secreta, regular, de maçons.

CONVENTO Assembléia anual de todos os deputados das Lojas de uma mesma potência.

CONVENTO (VEP) Convento (VEP). É a reunião de várias Oficinas ou Potências, para decidir questões de: organização, doutrina ou liturgia (também chamado de Convenção ou
Congresso).

CORDA DE OITENTA E UM NÓS A corda que circunda a Loja, que simbolizam a União e a Fraternidade que deve existir entre todos os maçons da face da Terra. CORDEIRO
Símbolo da
mansidão no grau 17, do Rito Escocês Antigo e Aceito

CÔVADO Medida antiga, usada pelos babilônios, egípcios, hebreus, gregos e romanos.
Correspondia à distância entre o cotovelo até a extremidade do dedo superior.
Equivalente a
50,4cm. Um côvado era subdividido em: mão (8,4 cm) e dedo (2,1 cm).

CREDENCIAL Documento expedido por uma Loja ou por uma Potência, outorgando poderes (plenos ou limitados), especificamente para determinados atos.

CRENÇA EM DEUS Condição indispensável e primeira para que uma pessoa possa ingressar
nos mistérios da Maçonaria "Qualquer que seja a religião de um homem, ele não será
excluído
da Ordem, contando que ele acredite em Deus".

CRUZADAS Expedições que eram organizadas na Idade Média para resgatar o Santo Sepulcro.

CUNHADA Tratamento que os maçons dão às esposas dos seus irmãos da Ordem.

DAR A PALAVRA Prerrogativa com que o Venerável Mestre dá aos obreiros, para estes se
manifestem sobre determinado assunto.

DECORAÇÃO É um conjunto de adornos que ornamentam uma Loja, variando de acordo com o grau em que está funcionando.

DECORAR AS COLUNAS O ato dos Oficiais de uma Oficina, ocuparem os seus devidos lugares respectivos para os trabalhos maçônicos.

DECRETO Decisão de uma autoridade, consubstanciada por um instrumento formal com que é
notificada àqueles aos quais deve obrigar. É a decisão suprema do Grão-Mestre ou do Soberano
Grande Comendador.

DELTA Quarta letra do alfabeto grego. Triângulo Sagrado pelos maçons, símbolo da Divindade
e da natureza. É o emblema da Tri-Unidade. É também o símbolo da tripla Força indivisível
entre os maçons.

DELTA LUMINOSO Localizado no Oriente, em cima do trono do venerável Mestre, brilha o
Delta Luminoso. É o símbolo do Poder Supremo. Representa a ONISCIÊNCIA, que é a suprema realidade, em seus três lados.

DEPUTADO Oficial eleito que representa a Loja junto a sua Potência
DESBASTAR Nas reuniões de banquete, é o ato de trinchar os manjares.

DESBASTAR A PEDRA BRUTA Trabalho do Aprendiz Maçom, que com o Maço e o Cinzel, faz-se simbolicamente o desbaste da pedra-bruta, tentando livrar-se das asperezas do seu
caráter.

DESENHO DE ARQUITETURA Atas e demais escritos maçônicos

DESPERTAR Reiniciar as atividades maçônicas (de um maçom ou de uma Loja)

DESPOJAR DOS METAIS Rito praticado por todas as obediências maçônicas do mundo.
Simboliza o estado de desnudez do candidato profano em relação a bens materiais.

DEUS Ser Supremo, em que se alicerçam todas as religiões e consequentemente onde é
alicerçada a Maçonaria. Na maçonaria Ele é denominado pela Maçonaria, como O Grande Arquiteto do Universo.

DEZEMBRO Theved (no calendário maçônico)

DIGNIDADES Os cinco cargos mais importantes em uma Loja: o Venerável Mestre, o Primeiro Vigilante, o Segundo Vigilante, o Orador e o Secretário.

DIMENSÕES Medidas simbólicas da Loja (relacionadas com a universalidade maçônica).

DIPLOMA Documento oficial, de que constam os nomes e as qualidades maçônicas e profanas
de um irmão. É expedido pela autoridade regular, firmado pelas primeiras dignidades da Loja,
com a devida rubrica do diplomado.

DISPENSA Poder outorgado a uma autoridade ou potência maçônica regular, para isentar um
maçom ou grupo de maçons, do estrito cumprimento de seus deveres, direitos e funções de
certas prerrogativas maçônicas.

E.’. V.’. D.’. Do Latim Egregius Vixit Domino (Viveu para O Senhor). Usado nas lápides dos
túmulos de maçons ilustres, que prestaram grandes serviços à comunidade e ao Senhor.

ELIUL Agosto, no Calendário Maçônico.

ENDOENÇAS Cerimônia celebrada na Sexta-Feira Santa, exclusivamente para os iniciados
acima do grau 19o.

ENTRE COLUNAS Local onde um maçom fica em Loja, para ser: sabatinado, apresentar uma
peça de arquitetura ou outro trabalho. Termo também utilizado para especificar de que o que
está sendo dito, deve ser mantido no mais profundo segredo.

EQUINÓCIOS Pontos da órbita da Terra ao redor do Sol, em que a inclinação polar forma um
ângulo reto com a linha traçada entre a Terra e o Sol, resultando nessa ocasião, o
dia ter a
mesma extensão da noite em todas as regiões terrestres.

ESCADA DE JACÓ A escada mística vista por Jacó (Gên. 28:12, 13), que simboliza a evolução do homem em seu perpétuo fluxo e refluxo , através de nascimentos e mortes,
desdobrando-se em hierarquias, mundos, reinos de vidas e raças. Consta de quatorze degraus,
mas filosoficamente são tantos quanto as virtudes necessárias para o aperfeiçoamento do ser
humano.

ESCOCÊS TRINITÁRIO (OU PRÍNCIPE DAS MERCÊ) Título dado ao maçom no grau 26
do Rito Escocês Antigo e Aceito

ESCOCISMO Termo que designa o Rito Escocês Antigo e Aceito.

ESCRUTÍNIO Votação

ESFERAS Bolas (brancas e pretas) utilizadas nos escrutínios secretos. Servem para exprimir os
votos. A esfera branca aprova e a esfera negra reprova.

ESPADA Acessório utilizado em várias cerimônias maçônicas, que simboliza o poder a autoridade.

ESPADA FLAMEJANTE O mesmo que espada flamígera.

ESPADA FLAMÍGERA Espada entregue ao Venerável Mestre, no dia da sua instalação. Sua lâmina é sinuosa, o que representa o fogo do céu. Nas mãos do Venerável Mestre, significa a
potência espiritual.

ESQUADRO A segunda das três grandes "luzes" que iluminam a Loja. Simboliza a rigorosa
equidade e constante conciliação entre as oposições necessárias existentes entre os obreiros de
uma Loja.

ESSÊNIOS Seita dos tempos antigos que tem uma grande analogia com a sociedade maçônica.
Os Essenios, viviam reunidos em congregações. Se dividiam em quatro classes e tinham
palavras e sinais próprios para se reconhecerem entre si. Se um profano quisesse ser iniciado,
teria que passar por três anos de provas. Quando era iniciado, recebia um martelo e um avental
branco. Era uma sociedade hebraica, praticavam o amor a Deus e a fraternidade entre os
homens. O iniciando quanto era admitido, doava tudo o que tinha para a Ordem e, o que eram
divididos entre eles.

ESTANDARTE DA LOJA Bandeira que representa uma Loja maçônica
ESTAR A COBERTO 1 - Informar que o Templo está livre de estranhos ao quadro da Loja (está coberto e em segurança, tanto interna com externamente) 2 - Manutenção dos
segredos
maçônicos e da pureza dos seus princípios

ESTAR A NÍVEL (OU A PRUMO) O mesmo que estar a coberto

ESTATUTOS denominação da lei maçônica geral, promulgada por uma Potência, visando regular as atividades de todas as Lojas e obreiros que trabalham em sua obediência.


ESTRELA Nas Lojas maçônicas aparecem diversas espécies de estrelas, cujos significados
convém considerar, pois no Templo nada existe por mera ornamentação.

ESTRELA FLAMEJANTE Estrela hexagonal (ou de seis pontas), que é um dos ornamentos da
Loja. É o símbolo da divindade cósmica. Para que isto torne-se mais evidente, traz inscrita em
seu centro, a letra "G" alusiva a Deus (ou Geômedra). É também o astro que ilumina e simboliza
o grau de companheiro.

ESTRELA FLAMÍGERA O mesmo que Estrela Flamejante

EXALTAÇÃO O mesmo que elevação a um grau superior (ex: elevação do Companheiro a Mestre).

EXPERTOS Dignitários de Lojas Simbólicas e substitutos eventuais dos Vigilantes.

FAZER FOGO Na linguagem dos banquetes quer dizer beber.

FÉRIAS Suspensão temporária dos trabalhos maçônicos (por um período pré-determinado).
FESTAS DA ORDEM (OU FESTAS DE SÃO JOÃO) Cerimônias solsticiais - A do verão é a festa do reconhecimento e a do inverno é a festa da esperança.

FESTAS DE SÃO JOÃO Cerimônias solsticiais - A do verão é a festa do reconhecimento e a
do inverno é a festa da esperança, ambas em homenagem aos Padroeiros da Ordem.

FEVEREIRO Adar (no calendário maçônico)

FILHO DA VIÚVA Designação dado aos maçons entre si (especialmente do terceiro grau).
FILHO DE HIRAN Designação dada aos Mestres Maçons.

FILHOS DA LUZ Forma freqüente de designar os maçons.

FILIAÇÃO Adesão de um maçom a uma loja regular, diferente daquela em que ele foi iniciado.

FOGO Um dos quatro elementos purificadores na cerimônia de iniciação ou elevação do candidato.

FORÇA Um dos três sustentáculos de uma Loja, simbolizada por um dos ângulos do Triângulo
misterioso ou Delta Sagrado. É também representado por uma das colunas sob a autoridade do
Primeiro Vigilante.

FRANCO MAÇOM Denominação utilizada para representar todos os maçons
FRANCO-MAÇONARIA O mesmo que Maçonaria.

FRANJA ORLADA O mesmo que borda ou orla dentada

FUNDADORES Nome que se dá aos irmãos que constituem uma nova Loja, até a seção inaugural solene e da regularização.

FUSTE Parte da coluna compreendida entre a base e o capitel. Não é cilíndrico, diminuindo
para cima cerca de uma sexta parte. Esta disposição além de aumentar a solidez da coluna,
dá-lhe mais graça.

G Para os maçons, é a letra sagrada, inscrita no centro do esquadro. Significa: 1 -
A primeira
letra de Deus em inglês (God) 2 - O início da palavra Geometria (símbolo da arte da arquitetura)
3- o início das palavras: Gnose, Gênio e Gravitação.

GABINETE O mesmo que escritório.

GARRA DE LEÃO ou DE MESTRE Cumprimento característico dos Mestres Maçons
GEMANOS, GEMANOS, MAS ESPEREMOS! Palavras ditas no ritual de Luto, acompanhada da Bateria de Luto, em memória de algum irmão que partiu para o Oriente Eterno.

GÊMEOS Na Maçonaria é o termo utilizado entre os irmãos que foram iniciados em uma mesma data e em um mesmo Templo.

GEOMETRIA É a arte ou a ciência de medir. Representada nas cerimônias e simbologia maçônica, principalmente no grau de Companheiro.

GLÁDIO Espada

GLOBO Esfera

GNOSE Palavra originada do grego gnosis que significa conhecimento e à qual alguns dão
também o sentido de intuição.

GOLPES São os das baterias, determinados pelos Ritos e Grau respectivo.

GOTEIRA Termo utilizado entre os maçons, para dizer que uma pessoa que está entre os
irmãos não pertence a Maçonaria.

GRANDE ARQUITETO DO UNIVERSO Título da Divindade Suprema em todos os Ritos e Sistemas maçônicos de todo o mundo.

GRANDE CHANCELER E GUARDA-SELOS O Chanceler da Grande Loja.

GRANDE COMENDADOR Nome dado ao presidente do Supremo Conselho do Rito Escocês Antigo e Aceito.

GRANDE COMENDADOR DO TEMPLO Título dado ao maçom no grau 27 do Rito Escocês Antigo e Aceito

GRANDE ELEITO PERFEITO (OU SUBLIME MAÇOM) Título dado ao maçom no grau 14
do Rito Escocês Antigo e Aceito.

GRANDE ESCOCÊS DE SANTO ANDRÉ (OU PATRIARCA DAS CRUZADAS) Título dado ao maçom no grau 29 do Rito Escocês Antigo e Aceito.

GRANDE INSPETOR Título dado ao maçom no grau 11 do Rito Escocês Antigo e Aceito (também Grande Escocês)

GRANDE INSPETOR INQUISIDOR COMENDADOR Título dado ao maçom no grau 31 do Rito Escocês Antigo e Aceito

GRANDE INSPETOR LITÚRGICO Título dado ao maçom no grau 33 do Rito Escocês Antigo e Aceito.

GRANDE LOJA Potência Maçônica (Corpo Superior, Independente e Soberano) a que estão subordinadas as Lojas Simbólicas a ela afiliadas. Fundada através da reforma de 1717, em
Londres, quando tornou a Maçonaria filosófico-social, as Grandes Lojas se tornaram um corpo
superior, independente e soberano. Uma Grande Loja é comandada por um Grão Mestre.

GRANDE MESTRE ARQUITETO Título dado ao maçom no grau 12 do Rito Escocês Antigo e Aceito

GRANDE ORIENTE Potência Maçônica a que estão subordinadas as Lojas Simbólicas a ela afiliadas. Um Grande Oriente é comandado por um Grão Mestre.

GRANDE PONTÍFICE (OU SUBLIME ESCOCÊS) Título dado ao maçom no grau 19 do Rito Escocês Antigo e Aceito

GRANDE SECRETÁRIO O secretário de uma Potência Maçônica

GRANDE SECRETÁRIO DE RELAÇÕES EXTERIORES Grande Oficial de uma potência maçônica, responsável pelos assuntos com o exterior.

GRANDE SECRETÁRIO DE RELAÇÕES INTERIORES Grande Oficial de uma potência maçônica, responsável pelos assuntos internos da potência.

GRANDE SENESCAL Título de Segundo Vigilante da Loja do grau 29o. do Rito Escocês Antigo e Aceito.

GRANDE SOBERANO SACRIFICADOR Título do Presidente do Tabernáculo, no grau 23o.
do Rito Escocês Antigo e Aceito.

GRANDE TESOUREIRO O Tesoureiro da Grande Loja.

GRANDE TODO o Todo-Poderoso Grande Arquiteto do Universo

GRANDES CONSTITUIÇÕES DE 1785 A Constituição responsável pelos Estatutos Fundamentais do Rito Escocês Antigo e Aceito.

GRANDES OFICIAIS Denominação dada aos Oficiais que exercem funções a Grande Secretaria ou ocupam cargos na Alta Administração dos Altos Corpos administrativos maçônicos. Os primeiros são de nomeação do Grão-Mestre e os outros são eleitos.

GRÃO MESTRE Nome dado a autoridade máxima de uma Potência Maçônica.

GRÃO MESTRE ARQUITETO Título do Presidente da Loja no grau 12o. do Rito Escocês Antigo e Aceito.

GRÃO MESTRE DE CAVALARIA Título do Presidente Vigilante no Grau 15o. do Rito Escocês Antigo e Aceito.

GRÃO MESTRE DE CERIMONIAS Título da do ao Mestre de Cerimônias nas Grandes Lojas.

GRÃO MESTRE, SOBERANO GRANDE COMENDADOR Título do Presidente do Supremo Conselho. É o Primeiro Dignitário da Grande Loja, o qual preside suas reuniões e
trabalhos nas assembléias gerais dos Solstícios.

GRÃO MORDOMO Um dos Oficiais da Loja no grau 29o. do Rito Escocês Antigo e Aceito.

GRÃO NOTÁRIO O Secretário da Loja no grau 29o. do Rito Escocês Antigo e Aceito.

GRÃO PONTÍFICE Um dos Oficiais da Loja no grau 19o. do Rito Escocês Antigo e Aceito.

GRAU Estágio com que se mede os níveis hierárquicos de um maçom
GRAU 01 - GRAUS SIMBÓLICOS Aprendiz Maçom.

GRAU 02 - GRAUS SIMBÓLICOS Companheiro Maçom

GRAU 03 - GRAUS SIMBÓLICOS Mestre Maçom

GRAU 04 - GRAUS INEFÁVEIS Mestre Secreto

GRAU 05 - GRAUS INEFÁVEIS Mestre Perfeito

GRAU 06 - GRAUS INEFÁVEIS Secretário Intimo

GRAU 07 - GRAUS INEFÁVEIS Preboste e Juiz

GRAU 08 - GRAUS INEFÁVEIS Intendente dos Edifícios

GRAU 09 - GRAUS INEFÁVEIS Cavaleiro Eleito dos Nove

GRAU 10 - GRAUS INEFÁVEIS Ilustre Eleito dos Quinze

GRAU 11 - GRAUS INEFÁVEIS Sublime Cavaleiro Eleito (Ou Grande Escocês)

GRAU 12 - GRAUS INEFÁVEIS Grande Mestre Arquiteto

GRAU 13 - GRAUS INEFÁVEIS Cavaleiro do Arco Real

GRAU 14 - GRAUS INEFÁVEIS Sublime Maçom ou Grande Eleito Perfeito
GRAU 15 - GRAUS CAPITULARES Cavaleiro da Espada ou Cavaleiro do Oriente
GRAU 16 - GRAUS CAPITULARES Príncipe de Jerusalém

GRAU 17 - GRAUS CAPITULARES Cavaleiro do Oriente e do Ocidente
GRAU 18 - GRAUS CAPITULARES Cavaleiro Rosa-Cruz

GRAU 19 - GRAUS FILOSÓFICOS Grande Pontífice ou Sublime Escocês
GRAU 20 - GRAUS FILOSÓFICOS Soberano Príncipe da Maçonaria ou Mestre Ad Vitam
GRAU 21 - GRAUS FILOSÓFICOS Cavaleiro Prussiano ou Noaquita

GRAU 22 - GRAUS FILOSÓFICOS Cavaleiro do Real Machado ou Príncipe do Líbano
GRAU 23 - GRAUS FILOSÓFICOS Chefe do Tabernáculo

GRAU 24 - GRAUS FILOSÓFICOS Príncipe do Tabernáculo

GRAU 25 - GRAUS FILOSÓFICOS Cavaleiros da Serpente de Bronze
GRAU 26 - GRAUS FILOSÓFICOS Escocês Trinitário ou Príncipe da Mercê

GRAU 27 - GRAUS FILOSÓFICOS Grande Comendador do Templo

GRAU 28 - GRAUS FILOSÓFICOS Cavaleiro do Sol ou Príncipe Adepto
GRAU 29 - GRAUS FILOSÓFICOS Patriarca das Cruzadas ou Grande Escocês de Santo André.

GRAU 30 - GRAUS FILOSÓFICOS Cavaleiro Kadosh ou Areópago Kadosh.

GRAU 31 - GRAUS ADMINISTRATIVOS Grande Inspetor Inquisidor Comendador
GRAU 32 - GRAUS ADMINISTRATIVOS Príncipe do Real Segredo

GRAU 33 - GRAUS ADMINISTRATIVOS Grande Inspetor Litúrgico.

GRAUS ADMINISTRATIVOS São os graus 31, 32 e 33 do Rito Escocês Antigo e Aceito
GRAUS CAPITULARES São os graus do 15o. ao 18o. do Rito Escocês Antigo e Aceito
GRAUS FILOSÓFICOS São os graus do 19o. ao 30o. do Rito Escocês Antigo e Aceito.
Também chamados do Grupo de Lojas subordinadas ao Supremo Conselho que correspondem do grau 4o. ao 33o.

GRAUS INEFÁVEIS São os graus do 4o. ao 14o. do Rito Escocês Antigo e Aceito.

GRAUS RITUALÍSTICOS Graus que dividem os Ritos em séries ou ordens. Cada grau leva consigo seus ritos de iniciações particulares, seu livro de ritualística (manual), seu juramento,
seus símbolos e modos de reconhecimentos especiais (sinal, palavra ou toque).

GRAUS SIMBÓLICOS Os três primeiros graus da Maçonaria, também chamado de Azul, compreendem os graus de: Aprendiz, companheiro e Mestre.

GRAVAR Em linguagem maçônica, quer dizer escrever.

GRAVAR UMA COLUNA Em linguagem maçônica, quer dizer escrever uma carta.

GUARDA DO TEMPLO Oficial responsável pela guarda do Templo (É o encarregado de zelar
para segurança do Templo pela parte interna da Loja durante os trabalhos) - Também chamado
de Guarda Interno.

GUARDA DOS SELOS (Chanceler) Oficial de uma Loja, responsável pelo livro de freqüência
dos obreiros, da guarda dos carimbos e timbres da Loja (ou da Ordem) que é aposta nos
documentos. Cargo confiado a um Mestre de ilibada reputação.
HAPHTZIEL Do hebraico, "Vontade de Deus"

HERMES Nome grego de Mercúrio, correspondente ao Toth egípcio, também denominado de "Três Vezes Grande". Alude à fonte de toda a ciência e toda a iniciação, da qual
provém a
doutrina esotérica chamada de Hermetismo, a qual estão ligados entre outros, a própria Cabala.

HESHVAN Outubro, no Calendário Maçônico

HEXÁGONO Polígono de seis lados e seis ângulos. É um símbolo da criação universal.

HIERARQUIA DE UMA LOJA - Ordem e subordinação dos dignitários e oficiais das Lojas, que são assim classificadas:

DIGNITÁRIOS E LUZES SUPERIORES:VenerávelPrimeiro VigilanteSegundo Vigilante
DIGNITÁRIOS E OFICIAIS DE PRIMEIRA CLASSE: Orador, Secretário, Tesoureiro.

OFICIAIS DE SEGUNDA CLASSE: Peritos (por sua ordem se houver mais de um), Arquivista Guarda SelosMestre de Cerimônias

OFICIAIS DE TERCEIRA CLASSE: Diáconos (por sua ordem), Esmoler Hospitalar (Hospitaleiro), Guarda Externo do Templo (Cobridor), Guarda Interno do Templo,
Mestre
Arquiteto, Mestre de Banquetes, Mestre Decorador, Porta Bandeira, Porta Espada, Porta
Estandarte, Outros cargos.

HIRAN (REI DE TIRO) Personagem bíblico (Reis V, 1-18 e IX, 27 - Crô. II 3;16) é
relacionado como a construção do Templo de Salomão. Seu túmulo está situado a mais ou
menos 8 quilômetros de Tiro, e é ainda visível. Foi Hiran Rei de Tiro que enviou o Mestre Hiran
Abif, madeiras de pinho de Líbano e operários para a construção do Templo.

HIRAN ABIF Dos três personagens com este nome que são invocados pela Bíblia, o que os
maçons de todas as épocas e de todos os ritos consideram como o Mestre dos mestres, é Hiran
Abif. Arquiteto responsável pela construção do Templo de Salomão.

HOMEM LIVRE Aquele que não é escravo, nem servo e não vive a mercê de preconceitos.
HONORÁRIO Membro de uma Loja, isento de todas as contribuições.

HORA Simbolicamente, é o tempo indicado para o início e o término dos trabalhos maçônicos
(cada grau utiliza de uma terminologia e horário para tal fim)

HORROR Denominação de um dos sinais no grau de Mestre-Maçom.

HOSPITALEIRO Oficial de uma Loja, responsável de recolher os donativos e visitar, cuidar e
socorrer os enfermos, membros da Loja, ou mesmo profanos aos cuidados do mesmo.

HUR Na simbologia maçônica quer dizer Viva! ou Liberdade!

HUZÉ Grito de aclamação do maçom no Rito Escocês Antigo e Aceito. Uma velha aclamação
escocesa que significava "Viva o Rei".

I.’.N.’.R.’.I.’. Tetragrama que encerra o significado secreto da palavra sagrada do Cavaleiro
Rosa-Cruz. Esta palavra sagrada, não é pronunciada. É solicitada por meio de interrogatório
especial, que só um R.’. C’.’. sabe encontrar.

IDADE MAÇÔNICA Senha de reconhecimento de maçom em cada grau. Perguntar a idade a um maçom, equivale perguntar o seu grau, pois no Rito Escocês Antigo e Aceito, cada grau
corresponde a um número simbólico.

IGNORÂNCIA palavra que significa a total ou parcial ausência de conhecimento e falta de
saber.

ILUSTRE Tratamento dado aos maçons revestidos de grau e dignidades elevadas e título de
alguns Oficiais de certas Oficinas superiores às simbólicas.

ILUSTRE CAPITÃO DA GUARDA Título de um Grande Oficial do grau 33o. do Supremo Conselho do Rito Escocês Antigo e Aceito.

ILUSTRE CAPITÃO DA GUARDA Um dos Oficiais da Loja no grau 33o. do Rito Escocês Antigo e Aceito.

ILUSTRE ELEITO DOS QUINZE Título dado ao maçom no grau 10 do Rito Escocês Antigo e Aceito .


_____________________________________________________________
http://www.zipmail.com.br O e-mail que vai aonde você está.


_____________________________________________________________


ILUSTRE GRANDE SECRETÁRIO DO SANTO IMPÉRIO Um dos Oficiais dos Supremos Conselhos do grau 33o. do Rito Escocês Antigo e Aceito.

ILUSTRE GRANDE SECRETÁRIO DO SANTO IMPÉRIO Título de um Grande Oficial do grau 33o. do Supremo Conselho do Rito Escocês Antigo e Aceito.

IMPOSTOR Profano que tenta se passar por maçom, ou ex-maçom que sendo expulso da Ordem, continua a se apresentar como maçom.

IMPURO Profano rejeitado pelas sindicâncias, quando proposto para ingressar nos mistérios da
Maçonaria.

INAUGURAÇÃO Cerimônia que consagra os Templos maçônicos.

INCIAÇÃO Cerimônia ritual, por meio da qual o profano é admitido na Maçonaria.

INEFÁVEL Do latim in, negativo e fabulare, falar (Não se pode pronunciar, não se pode falar).
Segundo a tradição judaica, é proibido pronunciar o Tetragramaton, ou sagrado nome de Deus.
Costume reverencial também observado na Maçonaria. Assim o Tetragramaton é chamado de
Nome inefável. Os graus 4 ao 14 do Ritos escocês Antigo e Aceito são chamados de inefáveis
por estarem empenhados na investigação e na contemplação do Nome inefável.

INQUISIÇÃO Instituição cuja finalidade foi a de procurar punir a heresia. A partir de 1209, o
Papa Inocência III procurou dar um novo aspecto, nomeando São Domingos em 1215 como Inquisidor Geral. Em 1232 foi introduzida na Espanha e daí para toda a Europa. Por este código
impiedoso, foram julgados, além de muitos inocentes, cuja culpa principal muitas vezes era o de
serem ricos, muitos judeus e mouros foram vítimas do fanatismo e da inveja. Muitos Maçons
também foram vítimas da cruel instituição. O Cardeal José Firrao condenava a morte não só
todos os maçons, como todo aquele que se manifestasse interesse em entrar para a Ordem.
Durante muitos anos o Santo Oficio que condenara a morte entre milhares de pessoas, Giordano
Bruno e té Galileu que foi condenado a reclusão perpétua em uma casa de campo. o Santo
Ofício, mancomunado com a congregação do Index, chegou a proibir a leitura de quatro mil
livros, sobre a pena da excomunhão. Os próprios teólogos católicos sofreram muitas dificuldades
com este organismo. Desautorado pelo Papa João XXIII, o index foi suprimido pelo Papa Paulo
VI, que iniciou a reforma do Santo Ofício, que passou a ter a denominação de Congregação
para a doutrina da Fé.Na Maçonaria, a inquisição é o símbolo do obscurantismo e do fanatismo
prepotente.

INSPETOR Título de alguns oficiais das Lojas nos graus: 4o., 9o. e 10o.

INSPETOR LITÚRGICO Denominação do maçom do grau 33.

INSTALAÇÃO Cerimônia ritual com que fica regularizada uma Loja. Também se diz na tomada de posse do Venerável Mestre e dos Oficiais de uma Loja.

INSTÂNCIA Funcionamento de uma Loja, desde a sua instalação até o recebimento de sua
Carta Constitutiva.

INSTRUÇÃO Nome dado as reuniões que tem como finalidade, a de instruir os irmãos na doutrina e nas liturgias maçônicas.

INSTRUMENTOS DE TRABALHO São determinados instrumentos profissionais, a maioria tirada da antiga arte arquitetônica, que a Maçonaria simbólica usa como emblema de virtudes e
ensinamentos. A tradição maçônica comum, remonta sua origem à construção do Templo de
Salomão.

INSTRUTOR Irmão encarregado de ministrar ensinamentos maçônicos.

INTENDENTE DOS EDIFÍCIOS Título dado ao maçom no grau 08 do Rito Escocês Antigo e Aceito

INVENI VERBUM IN ORE LEONIS Frase correspondente a I.’. V.’. I.’. O.’. L.’., bordadas
no colar do Grande Tesoureiro do 13o. grau do Rito Escocês Antigo e Aceito.

INVESTIDURA Ato de dar posse a um cargo.

INVOCAÇÃO Oração que os Veneráveis e demais Luzes de uma Loja dirigem ao Grande Arquiteto do Universo, durante os trabalhos.

IOD Letra cabalística que significa Deus ou Princípio

IMPOSTOR Profano que tenta se passar por maçom, ou ex-maçom que sendo expulso da Ordem, continua a se apresentar como maçom.

IMPURO Profano rejeitado pelas sindicâncias, quando proposto para ingressar nos mistérios da
Maçonaria.

INAUGURAÇÃO Cerimônia que consagra os Templos maçônicos.

INCIAÇÃO Cerimônia ritual, por meio da qual o profano é admitido na Maçonaria.

INEFÁVEL Do latim in, negativo e fabulare, falar (Não se pode pronunciar, não se pode falar).
Segundo a tradição judaica, é proibido pronunciar o Tetragramaton, ou sagrado nome de Deus.
Costume reverencial também observado na Maçonaria. Assim o Tetragramaton é chamado de
Nome inefável. Os graus 4 ao 14 do Ritos escocês Antigo e Aceito são chamados de inefáveis
por estarem empenhados na investigação e na contemplação do Nome inefável.

INQUISIÇÃO Instituição cuja finalidade foi a de procurar punir a heresia. A partir de 1209, o
Papa Inocência III procurou dar um novo aspecto, nomeando São Domingos em 1215 como Inquisidor Geral. Em 1232 foi introduzida na Espanha e daí para toda a Europa. Por este código
impiedoso, foram julgados, além de muitos inocentes, cuja culpa principal muitas vezes era o de
serem ricos, muitos judeus e mouros foram vítimas do fanatismo e da inveja. Muitos Maçons
também foram vítimas da cruel instituição. O Cardeal José Firrao condenava a morte não só
todos os maçons, como todo aquele que se manifestasse interesse em entrar para a Ordem.
Durante muitos anos o Santo Oficio que condenara a morte entre milhares de pessoas, Giordano
Bruno e té Galileu que foi condenado a reclusão perpétua em uma casa de campo. o Santo
Ofício, mancomunado com a congregação do Index, chegou a proibir a leitura de quatro mil
livros, sobre a pena da excomunhão. Os próprios teólogos católicos sofreram muitas dificuldades
com este organismo. Desautorado pelo Papa João XXIII, o index foi suprimido pelo Papa Paulo
VI, que iniciou a reforma do Santo Ofício, que passou a ter a denominação de Congregação
para a doutrina da Fé.Na Maçonaria, a inquisição é o símbolo do obscurantismo e do fanatismo
prepotente.

INSPETOR Título de alguns oficiais das Lojas nos graus: 4o., 9o. e 10o.

INSPETOR LITÚRGICO Denominação do maçom do grau 33.

INSTALAÇÃO Cerimônia ritual com que fica regularizada uma Loja. Também se diz na tomada de posse do Venerável Mestre e dos Oficiais de uma Loja.

INSTÂNCIA Funcionamento de uma Loja, desde a sua instalação até o recebimento de sua
Carta Constitutiva.

INSTRUÇÃO Nome dado as reuniões que tem como finalidade, a de instruir os irmãos na doutrina e nas liturgias maçônicas.

INSTRUMENTOS DE TRABALHO São determinados instrumentos profissionais, a maioria tirada da antiga arte arquitetônica, que a Maçonaria simbólica usa como emblema de virtudes e
ensinamentos. A tradição maçônica comum, remonta sua origem à construção do Templo de
Salomão.

INSTRUTOR Irmão encarregado de ministrar ensinamentos maçônicos.

INTENDENTE DOS EDIFÍCIOS Título dado ao maçom no grau 08 do Rito Escocês Antigo e Aceito

INVENI VERBUM IN ORE LEONIS Frase correspondente a I.’. V.’. I.’. O.’. L.’., bordadas
no colar do Grande Tesoureiro do 13o. grau do Rito Escocês Antigo e Aceito.

INVESTIDURA Ato de dar posse a um cargo.

INVOCAÇÃO Oração que os Veneráveis e demais Luzes de uma Loja dirigem ao Grande Arquiteto do Universo, durante os trabalhos.

IOD Letra cabalística que significa Deus ou Princípio

IRMÃO DA ORDEM Nome dado freqüentemente ao maçom

IRMÃO DO QUADRO Nome dado aos irmãos de uma mesma Loja

IRMÃO EM TRÂNSITO Maçom que não reside em determinada localidade mas que a visita temporariamente.

IRMÃO EXPERTO Oficial de uma Loja simbólica, encarregado de reconhecer os visitantes,
executar as votações e substituir os oficiais ausentes.

IRMÃO TERRÍVEL Oficial designado na iniciação, é o responsável pela coordenação, preparação e condução dos iniciandos.

JAFET Nome de um dos filhos de Noé (Gên 9:18) incorporado às tradições e rituais maçônicos.

JAKIM Nome hebraico derivado de Jah, abreviatura de Jeová (Sal.68:4) e achim, "estabelecer"
. Era a segunda coluna do templo de Salomão.

JANEIRO Schevat (no calendário maçônico)

JEOVAH ou JEOVÁ Nome judeu da Divindade criadora. No rito escocês Antigo e Aceito se
encontra nos graus: 5, 13, 14, 20,23, 24,25,26 e 27.

JERUSALÉM CELESTE Cidade Simbólica, mencionada no grau 19o. do Rito Escocês Antigo e Aceito. No grau 19o., também denominado Grande Pontífice ou Sublime Escocês.

JÓIA DO ARQUITETO DECORADOR Um maço e um Cinzel ou duas réguas cruzadas
JÓIA DO CHANCELER Um sinete (carimbo) da Loja

JÓIA DO COBRIDOR EXTERNO Uma espada ou alfanje

JÓIA DO COBRIDOR INTERNO (GUARDA DO TEMPLO) Duas espadas cruzadas.

JÓIA DO DECORADOR Um Maço e um Cinzel.

JÓIA DO EXPERTO Uma espada, ou um punhal, ou uma régua, ou duas espadas cruzadas, ou
ainda um olho.

JÓIA DO HOSPITALEIRO Uma bolsa.

JÓIA DO MESTRE DE BANQUETES Uma Cornucópia

JÓIA DO MESTRE DE CERIMÔNIAS Uma régua ou dois bastões cruzados.

JÓIA DO MESTRE DE HARMONIA Uma lira

JÓIA DO ORADOR Um livro aberto.

JÓIA DO PAST-MASTER O postulado 47 de Euclides, gravada em uma lâmina de prata, dentro de um esquadro.

JÓIA DO PORTA BANDEIRA Uma bandeira

JÓIA DO PORTA ESPADAS Uma Espada.

JÓIA DO PORTA ESTANDARTE Um estandarte

JÓIA DO PRIMEIRO DIÁCONO Uma pomba dentro de um triângulo, uma pomba ou um Sol dentro do Compasso .

JÓIA DO PRIMEIRO VIGILANTE O Nível

JÓIA DO SECRETÁRIO Duas penas cruzadas

JÓIA DO SEGUNDO DIÁCONO Uma pomba ou uma lua dentro do Compasso
JÓIA DO SEGUNDO VIGILANTE O Prumo

JÓIA DO TESOUREIRO Uma ou duas chaves cruzadas

JÓIAS DO VENERÁVEL MESTRE A Esquadria. (O esquadro, o compasso, e semento do círculo e o Sol com "o olho que tudo vê").

JÓIAS IMÓVEIS São: o Quadro de Traçar (prancha ou lousa), a Pedra Bruta e a Pedra Cúbica

JÓIAS MÓVEIS São: o Esquadro, o Nível e o Prumo (distintivos dos cargos do Venerável
Mestre, do Primeiro Vigilante e do Segundo vigilante respectivamente.).

JÔNICA Veja Coluna

JUBELAS, JUBELOS JUBELUM Nome dos três maus companheiros que assassinaram Hiram Abif.

JULHO Ab (no calendário maçônico)

JUNHO Thamuz (no calendário maçônico).

JURAMENTO Solene compromisso que presta um candidato ou maçom (Obrigação com que um maçom impõe perante a Ordem).

JUSTA, PERFEITA E REGULAR Diz-se de uma Loja legalmente constituída e instalada.
JUSTIÇA A Maçonaria incute através de seus ensinamentos, que a Justiça reja a vida de todas
as coisas e seres dentro da harmonia na vida do homem.

KABALA Veja Cabala

KADOSH Do hebraico, "consagrado ou santo" Na Maçonaria serve para designar um grau e
um sistema.

KISLEV Novembro, no Calendário Maçônico.

L.’. E.’. T.’. Triagrama correspondente a Lux et tenebris, lema dos Cavaleiros Rosa-Cruz.

L.’. S.’. Insígnia do grau 22o. do Rito escocês Antigo e Aceito (iniciais de Líbano e Salomão).

LANDMARK (Baliza, limites, termos) Um Landmark não é nem um símbolo, nem uma alegoria
e sim, uma regra. Se define um Landmark, como uma regra de conduta, que deve ser mantida
imutável desde os primórdios tempos até o futuro. Esta forma de Lei pode ser de tradição
escrita ou oral. São consensuais e devem ser mantidas intactas, em virtude de compromissos
solenes e invioláveis.

LENDA Segundo a lenda, Hiran Abif era um homem de Tiro, filho de uma viúva da tribo de
Neftali (I Reis 7:14) e (II. Crô. 2: 13--14). Que foi enviado por Hiran (Rei de Tiro) ao rei
Salomão para a construção do Templo de Jerusalém. A lenda simbólica maçônica o considera
Hiran Abif como "O Arquiteto do Templo de Salomão". Esta lenda inspira sobretudo em uma
das cerimônias mais lindas da Maçonaria (a passagem de companheiro para mestre).
Verdadeiro psicodrama, esta cerimônia reconstrui o assassinato do Mestre Hiran no Templo de
Salomão, por três companheiros descontentes. A busca do seu corpo por mestres desconsolados, o descobrimento de uma acácia plantada no lugar em que ele havia sido
enterrado e, finalmente a ressurreição de cada um dos irmãos elevado a condição de mestre.
Esta lenda provém de um mistério representado desde a Idade Média.

LENDAS Relatos simbólicos ou alegóricos de certas verdades, leis ou fatos da natureza, porém
no geral, requerem uma chave para a sua exata interpretação. Podem ter sentido cósmico,
individual ou místico filosófico. Na Maçonaria, várias são as lendas como: A
construção do
Templo, etc.

LEVANTAR COLUNAS Diz-se de uma Loja que voltou a funcionar regularmente depois de haver permanecido inativa por um determinado período.

LIBERDADE, IGUALDADE E FRATERNIDADE Lema maçônico emancipador e regenerador das classes sociais. Só os homens livres e de bons costumes e igualdade de
condições, pode conviver fraternalmente em uma sociedade organizada. Todos os membros
maçônicos devem ser: livres e iguais perante a si, seus irmãos e perante a Lei.

LICENÇA Permissão para ausentar-se de sua Loja por motivos e deveres superiores ou moléstias graves. Pode ser limitada ou ilimitada. É isenta de contribuições durante a sua
vigência.

LIMPO E PURO Profano ou maçom, quando julgado e aprovado em sindicância.

LINGUAGEM MAÇÔNICA Linguagem especial, compreendida apenas pelos iniciados nos mistérios da Maçonaria.

LIVRE Diz-se de um cidadão em pleno gozo de seus direitos civis. Condição para um homem
ser Maçom.

LIVRO DA LEI A Bíblia Sagrada (O mesmo que Livro Sagrado)

LIVRO DA LEI (Abertura do Livro da Lei nos graus simbólicos) Grau 1 - Salmo 133Grau 2 -
Amós VII, 7-8Grau 3 - Eclesiastes XII, 1-7

LIVRO DE ARQUITETURA O livro de atas

LIVRO DE DISCIPLINA Livro que contem as acusações, faltas e penalidades contra os irmãos. Também chamado de Livro Vermelho.

LIVRO DE PRESENÇA Registro no qual os obreiros de uma Loja e seus visitantes apõe sua
assinatura em cada reunião.

LIVRO NEGRO Livro que registra os nomes e as sentenças dos irmãos expulsos da Ordem e
dos profanos recusados à admissão da mesma.

LIVRO TOMBO O livro onde são anotados os bens móveis da Loja ou Potência.

LIVRO SAGRADO A Bíblia Sagrada (O mesmo que Livro da Lei)

LIVRO VERMELHO Livro que contem as acusações, faltas e penalidades contra os irmãos.
Também chamado de Livro de Disciplina.

LOJA Local em que os maçons se reúnem (o mesmo que Templo). Sua entrada principal se
localiza no ocidente, o Venerável Mestre no oriente. Uma Loja para estar devidamente regular,
deve contar com pelo menos sete mestres. A reunião deve ser sempre em um local coberto e
devidamente fechado.

LOJA AZUL Loja simbólica, completa em três graus.

LOJA CAPITULAR Loja subordinada ao Supremo Conselho do Rito Escocês Antigo e Aceito,
especificamente as do grau 4o. ao 9o.

LOJA DE SÃO JOÃO Nome dado antigamente à todas as Lojas Simbólicas, em geral precedendo a sua denominação. Ainda hoje usado para denominar Loja Maçônica.

LOJA IRREGULAR reunião não autorizada de maçons regulares ou declarados irregulares e
com os quais não se pode reunir.

LOJA JUSTA Loja com cinco membros, a qual não tem o direito de iniciar ou conceder aumento de salários.

LOJA JUSTA E PERFEITA É uma Loja constituída por pelo menos sete Mestres e reunidos nos trabalhos o mínimo de sete irmãos.

LOJA MÃE Loja onde o maçom foi iniciado.

LOJA PERFEITA Veja loja Justa e Perfeita.

LOJA SIMBÓLICA Oficina dos três graus iniciais (Loja Azul)

LOJA SIMPLES loja de estudos formada pela reunião de três maçons
LOJAS DE PERFEIÇÃO Grupo de Lojas subordinadas ao Supremo Conselho do Rito Escocês Antigo e Aceito, especificamente as do grau 4o. ao 9o.

LOJAS IRMÃS Lojas de uma mesma Obediência ou que fazem tratados de amizade.

LOWTON Filho ou neto de maçom (de 7 a 12 anos), que é apresentado e adotado por uma Loja de acordo com um ritual próprio. O Lowton pode ser iniciado aos 18 anos de idade,
mediante o prévio consentimento do seu pai ou tutor.

LUMINARES O sol e a Lua que iluminam a "abóbada celeste" da Loja.

LUVAS BRANCAS Símbolo da pureza. As luvas brancas recebidas no dia da iniciação evoca
o maçom a recordação dos seus compromissos.

LUZES Nome dado aos cinco primeiros Oficiais dignitários de uma Loja (Venerável Mestre,
Primeiro Vigilante, Segundo Vigilante, orador e Secretário).

LUZES (AS TRÊS GRANDES) São o Livro da Lei, o Esquadro e o Compasso, sobre o altar (jamais são separados).

LUZES LITÚRGICAS São as que iluminam o Altar e os pedestais, seu número varia de acordo
com o Grau ou Rito. São utilizados velas ou lâmpadas).

LUZES MÍSTICAS São as três Luzes Menores: as velas (colocadas no Oriente, ao Sul e no
Ocidente), representando o Pai, o Filho e o Espírito Santo da Divindade.

MACHADO Usado na antigüidade com o duplo corte, foi durante muito tempo o símbolo do
poder. Dele derivou o malhete maçônico, tido como Símbolo do poder e da autoridade.

MAÇOM Etimologiacamente, este nome provém do baixo latim machio (cortador de pedras) ou
também do inglês mason e do francês maçom (pedreiro). É um membro da Maçonaria.

MAÇONARIA Sociedade de ensinamentos simbólicos e iniciatórios. Seu ideal é a Liberdade, a
Fraternidade e a Igualdade.É um movimento filosófico admitindo a pesquisa da Verdade, com
total liberdade de orientação e de opinião. Suas Lojas são encontradas em todos os recantos da
Terra. Na Maçonaria são admitidos pessoas de todos os credos e religiões, sendo no entanto a
condição primordial, que a pessoa que pretenda ingressar na Maçonaria, é crer em Deus. A
pessoa tem também que ser livre e de bons costumes.

MAÇONARIA ANTIGAM Numa Pompílio criou os Colégios para perpetuar os antigos Mistérios. Acabou sendo abolida pelo Senado Romano em 80 a.C. e restaurados 20 anos depois. Convertidos posteriormente em Colégio de Arquitetos. Mais tarde, se espalhou por toda
a Europa, mais especificamente na ilha Comacina no lago de Como ao norte da Itália.
A esta
época, remonta a arquitetura romanesca e muito do posterior renascimento posterior
das Lojas
da Europa. Estas Lojas apresentam marcante analogia com o moderno sistema maçônico, pois
estavam organizadas com Mestres e Discípulos sob o governo de um Gastaldo ou Grão-Mestre.
Tinham: Mestres, Guardiães, sinais, toques, palavras de passe e juramentos de sigilo e de
fidelidade. Usavam aventais e luvas brancas. Entre os seus símbolos figuravam: o Leão de Judá,
o Esquadro, o nó de Salomão, o Compasso, o Nível o Fio de Prumo e a Rosa. Os Mestres de
Camocini são mencionados no código do rei lombardo Rothares (643) e no Memoratório do rei
Luitprant (713), onde lhes São outorgados o título de Homens Livres do Estado da Lombardia.

MAÇONARIA AZUL Nome dado a maçonaria simbólica (do grau 1 ao 3)

MAÇONARIA BRANCA Nome dado aos graus filosóficos do Rito Escocês Antigo e Aceito (do grau 31 ao 33).

MAÇONARIA FILOSÓFICA É a que baseia seus ritos e a conduta em universal princípios filosóficos. Corresponde dos graus 4o. ao 29o. do Rito Escocês Antigo e Aceito.

MAÇONARIA NEGRA Nome dado aos graus filosóficos do Rito Escocês Antigo e Aceito (do grau 19 ao 30).

MAÇONARIA VERMELHA Nome dado aos graus filosóficos do Rito

MAÇONARIA - E SUAS CO-IRMÃS AS SOCIEDADES SECRETAS